[RMC] Manifestação contra a precarização da educação e pelo piso salarial dos professores no Ceará

Milhares de professores e estudantes tomaram as ruas na quinta feira para protestar em defesa dos 13% de reajuste do piso que o governo Camilo Santana/PT teima em não conceder, contra a politica de bolsas de estudos do governo Roberto Cláudio/PROS, e em solidariedade aos professores do Paraná que sofreram o massacre do governo Beto Richa/PSDB.

6,5% NÃO É 13%

Os professores denunciaram o corte de 20% na educação estadual que já está gerando problemas como a falta de material nas escolas que está deixando a reprodução de provas bimestrais comprometidas devido a politica de cotas para xerox. a o golpe realizado pela APEOC e Governo do estado interpretando o reajuste da inflação concedido em Janeiro para todo o funcionalismo público estadual como composição do reajuste de 13% do piso do magistério. Informaram que a diretoria do sindicato dos professores, a APEOC está junto ao governo nesse golpe querendo aceitar o reajuste rebaixado.

A saída das burocracias sindicais

A manifestação seguiu do palácio da abolição ao náutico passando pela Beira Mar. Ao chegar no Náutico a burocracia da APEOC e SINDIUTE tentaram encerrar a manifestação as 11h. Os professores com disposição organizados no Campo de Oposição à APEOC ao qual os companheiros da Oposição de Resistência Classista compõem, seguiram em manifestação com carro de som próprio, retornando ao palácio da Abolição, denunciando o governo do Estado e o acordo com a APEOC.
Os companheiros da Oposição de Resistência Classista-ORC/FOB fizeram intervenções com panfletos, faixas e conduziram acertadamente a continuação da manifestação que não era consenso dentro do campo de oposição. Foi preciso que um companheiro da ORC usasse o carro de som para votar a proposta com a categoria que aderiu em 100%.
A manifestação encerrou-se as 12h com palavras de ordem demonstrando que a categoria está preparada para a assembléia do dia 08/05.faixaok primeiraok segundaokok terceiraok

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *