Viva a resistência do acampamento Zé Maria do Tomé!

A região do Vale do Jaguaribe compõe o semiárido cearense. Desde a década de 1980 a cidade de Limoeiro do Norte e a Chapada do Apodi, localizadas na fronteira com o estado Rio Grande do Norte, sofrem com os projetos de expansão do agronegócio. Esses projetos propiciaram a instalação de multinacionais, expulsando famílias e comunidades camponesas através de parcerias entre o Estado, empresários e Banco Mundial.

 

O Brasil lidera internacionalmente a disseminação de agrotóxicos e a região da Chapada do Apodi  tem índices de câncer 38% maiores que no restante do Brasil. A disseminação de agrotóxicos no semiárido cearense tem dizimado trabalhadores/as; se relacionando aos casos de má-formação congênita, depressão, contaminação do lençol freático e mais uma série de impactos socioambientais. Em abril de 2010, o trabalhador rural e líder comunitário conhecido como Zé Maria do Tomé foi assassinado com 25 tiros de pistola por mobilizar a luta contra a pulverização e contaminação por agrotóxicos, bem como contra a grilarem de terras públicas em benefício do agronegócio.

 

 

Em maio de 2014, mais de cem famílias ocuparam uma área do perímetro irrigado Apodi Jaguaribe, que “pertence” ao DNOCS. O acampamento foi batizado em homenagem  ao lutador do povo Zé Maria do Tomé.

 

Essas famílias lutam por terra, água e trabalho que foram usurpados pelo agronegócio, além de produzirem e socializarem alimentos livres de veneno. O acampamento vem sofrendo reiteradas ameaças de despejo.

 

Os camponeses reivindicam 1.700 hectares de uma área de mais de oito hectares do DNOCS, uma terra que é pública!

 

Na noite do dia 20 de novembro, as forças policiais cercaram o acampamento no intuito de preparar o cumprimento da ordem de despejo no dia 21. Os camponeses, entre eles, mulheres, crianças e idosos/as construíram barricadas, interditaram a via principal de acesso ao acampamento e organizaram a resistência bravamente. A ordem de despejo foi suspensa, mas a resistência continua e se intensificará.

 

 

-Todo apoio ao acampamento Zé Maria do Tomé!!!

 

– A Chapada é nossa! A Chapada é do povo! É só lutando que se faz um mundo novo!!!

 

– Abaixo o extermínio no campo!!!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *