SEJAMOS O COMBUSTÍVEL QUE INCENDEIA A REBELIÃO: CONSTRUIR A VIA POPULAR E REVOLUCIONÁRIA EM GOIÁS.

1547646206935

 

Carta de filiação da Federação Autônoma dos Trabalhadores (FAT) à Federação das Organizações Sindicalistas Revolucionárias do Brasil (FOB). [BAIXE EM PDF –texto   ]

            A Federação Autônoma dos Trabalhadores (FAT) é uma iniciativa popular de união dos trabalhadores de Goiás, com atual inserção entre os catadores de recicláveis, garçons, desempregados, estudantes, vendedores ambulantes e trabalhadores da educação. A FAT surge em 2017, reunindo indivíduos e grupos que atuavam em diversas frentes e participaram de revoltas populares nos últimos anos. Desde a sua criação a FAT apoia e age em várias lutas gerais, entre elas o direito ao trabalho, moradia, transporte, melhorias nos postos de saúde, hospitais, escolas e universidades, e combate a violência policial.

            A FAT surge a partir de demandas históricas da classe trabalhadora, observando a necessidade de romper com as tendências reformistas que atravancam as lutas populares em um cenário de intensificação das políticas antipovo. Ou seja, um enfrentamento contra o Estado e o Capital, ao passo que confronta a capitulação, imobilismo, burocracia, legalismo, corporativismo e a tutela dos setores reformistas nos movimentos populares. Um duplo combate, mas que são fundamentais e indissociáveis.

            Compreendendo a dimensão das tarefas que estão diante dos trabalhadores, torna-se necessário potencializar as lutas locais contra o desemprego, o arrocho salarial, a perda de direitos trabalhistas e previdenciários. Garantir condições dignas de vida com comida na mesa do trabalhador, educação, saúde e transporte de qualidade, saneamento básico e moradia. E avançar no combate a brutalidade policial e a violência praticada contra mulheres, negros, LGBTs, indígenas e população periférica. Somando-se a isso é fundamental converter a resistência cotidiana em organizações populares de caráter independente e classista nos locais de trabalho, moradia e estudo, transformando a indignação em revolta constante.

            Para além de multiplicar as revoltas é possível intensificá-las por meio da articulação das ações locais através de um programa político global, potencializando os interesses populares numa perspectiva revolucionária. Só assim, agindo localmente e pensando globalmente é possível solidificar a resistência e transformá-la em um (contra)poder capaz de barrar as medidas antipopulares. Esse trabalho materializa-se na (re)construção do Sindicalismo Revolucionário no Brasil.

            Sendo assim, existem aproximações programáticas entre a FAT e a FOB, e a última configura-se como a alternativa real de construção da via popular em nível nacional, resgatando a tradição classista e combativa de tipo Sindicalista Revolucionária. Sem divisionismos estéreis, respeitando a pluralidade e cientes que as tarefas e os desafios são gigantescos, nos somamos a FOB. Sem espaço para desvios e inanição. Que juntos sejamos o combustível que incendeia a rebelião!

 

Federação Autônoma dos Trabalhadores (FAT).

Goiás, Janeiro de 2019

acesse : facebook  https://www.facebook.com/federacaoautonomadostrabalhadores/

site : https://federacaoautonoma.wordpress.com/

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *