Bloco Autônomo na Greve Nacional da Educação

Rede de Mídia Classista (RMC/FOB), Distrito Federal.

O Sindicato Geral Autônomo (SIGA-DF) construiu junto as bases a Greve Nacional da Educação. Organizamos debates, fizemos propaganda e intervimos em assembleias de instituições particulares, públicas e universitárias onde temos atuação. Para a manifestação na esplanada dos ministérios o SIGA convocou o Bloco Autônomo, buscando unificar os movimentos autônomos e combativos do Distrito Federal.

A manifestação reuniu cerca de 50 mil manifestantes. Na concentração as burocracias sindicais, estudantis e partidárias já faziam o carro de som de palanque eleitoreiro, e ainda fizeram acordo com as forças repressivas para ocupar apenas três faixas da esplanada. Mas a radicalidade e autonomia da bases não deu nenhum ouvido aos “apelos” do carro de som e as massas ocuparam a rua inteira aos gritos de “Ocupa tudo!”.

O Bloco Autônomo de destacou no ato, fazendo gritos de guerra, com batucada e agitação combativa contra os cortes da educação, contra a reforma da previdência e em defesa da greve geral pelos direitos do povo.

Quando a manifestação chegou na frente do Congresso os burocratas se revezavam em discursos eleitoreiros no carro de som. Buscando romper a apatia um grupo de secundaristas tentou fechar a avenida norte da esplanada, mas foi reprimido e removido pela polícia. O SIGA/FOB decidiu engrossar a ação legítima dos jovens e garantiu junto a trabalhadores e estudantes independentes o importante fechamento de toda a avenida norte da esplanada!

O fechamento da avenida norte da esplanada pelo Bloco Autônomo gerou uma importante adesão e agitação dos grevistas presentes e polarizou com a linha reformista e passiva das burocracias sindicais e estudantis. Após essa ação a marcha seguiu pela avenida ocupada em direção à Rodoviária.

É importante denunciar a repressão policial a alguns setores autônomos do movimento estudantil ao final do ato, chegando a prender injustamente dois jovens na rodoviária. Denunciamos também a linha política da burocracia sindical e partidária que discursou no carro som chamando de “provocadores” e “infiltrados” aqueles que foram reprimidos pelo governo Bolsonaro. A burocracia age vergonhosamente para legitimar a repressão policial! Isso demonstra o papel que a burocracia irá cumprir no próximo período, como linha auxiliar do Estado burguês, apesar de pressionada pelas bases para agir.

O SIGA e a FOB saem extremamente fortalecidos das manifestações e da greve nacional. Sabemos que a luta exigirá cada vez mais das lutadoras e lutadores do povo. Um dos desafios do próximo período é lutar para que a combatividade e a autodefesa sejam instrumentos de garantia da união e vitória da classe trabalhadora e não meios de isolamento, vanguardismo e desintegração dos setores autônomos. O SIGA segue avançando, reunindo mais e mais camaradas, reunindo experiências cada vez mais plurais de militância no setor público e privado, aprendendo e se repensando. Reforçamos a convocação para a filiação e construção do sindicalismo revolucionário aos estudantes, trabalhadores, camponeses, indígenas e desempregados do Distrito Federal. Avante!

TIRA A TESOURA DA MÃO, TIRA A TESOURA DA MÃO, VALORIZA A EDUCAÇÃO!

PARA BARRAR A PRECARIZAÇÃO, GREVE GERAL NA EDUCAÇÃO!

É BARRICADA, GREVE GERAL, AÇÃO DIREITA QUE DERRUBA O CAPITAL!

AVANTE JUVENTUDE! A LUTA É QUE MUDA, O RESTO SÓ ILUDE!

  • VEJA MAIS FOTO DO ATO:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *