O massacre de Paraisópolis e a luta da nossa gente

O massacre de Paraisópolis e a luta da nossa gente

O massacre de Paraisópolis feito pela Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMSP) é mais um caso da violência e matança contra o povo pobre e negro do Brasil. O governo de São Paulo, atualmente sob a gestão do burguês João Dória (PSDB), faz grandes gastos, treinamentos e dá todas as condições para uma das polícias mais letais do país vigiar, violentar e matar pobres e gente negra nas periferias e favelas. Foi por isso que aconteceu o massacre no Baile da 17 em Paraisópolis. Para que o governo não fique impune e impedir mais massacres, é necessário lutar contra o genocídio da nossa gente e construir o poder popular.

Milhares de pessoas em pânico. Pessoas feridas com golpes de cassetetes, por causa de espancamentos e do uso de armas menos letais. Nove pessoas mortas. Luto e tristeza para famílias e amigos/as. Esse foi o resultado da ação da PMSP na madrugada de domingo (01/12) em uma das maiores favelas de São Paulo. A PMSP, que é totalmente culpada e responsável pelo que aconteceu, inventa mentiras para tentar justificar o que fez e diz que a causa das mortes foram pisoteamentos, mas há laudos médicos indicando que pessoas morreram porque foram asfixiadas.

Estamos em uma situação de decadência do Estado, do capitalismo e da ordem vigente em geral. Devido a isso, o Estado usará cada vez mais o seu aparato militar contra nós trabalhadoras e trabalhadores, gente do povo pobre, negros/as e indígenas. Para nós, os governos, patrões, grupos de gente rica e poderosa vão impor mais precarização, vigilância, punição, mortes e massacres para tentar nos controlar e impedir a nossa revolta. Por isso, precisamos nos organizar e lutar.

Como militantes sindicalistas revolucionários/as dizemos às famílias e amigos/as das pessoas mortas que vocês são gente da nossa gente, por isso estamos à disposição para lutar com vocês e estendemos a nossa mão amiga.

Estamos agindo para que a nossa gente se organize, lute e impeça que mais massacres aconteçam e pare o genocídio contra nós. Para isso ser possível, é necessário avançar rumo ao poder popular revolucionário, e assim ter as condições para nos defender e oferecer a nossa mão armada contra os nossos inimigos.

Construir o poder popular contra o genocídio do nosso povo!

Marcha para denunciar o massacre de Paraisópolis e contra o genocídio:

Marcha contra o genocídio da população negra e periférica

https://www.facebook.com/events/454088871961567/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *