CIT | Solidariedade ao levante negro e antirracista da IWW e Comitê de Presos (IWOC)

A Industrial Workers of the World (IWW) e IWOC (Incarcerated Workers Organising Committee, Comitê Organizador de Trabalhadores Encarcerados e Trabalhadoras Encarceradas) nos solidarizamos com o levante que está acontecendo nos Estados Unidos.

Os recentes assassinatos de George Floyd em Minnesota, Ahmaud Arbery na Georgia, Tony McDade na Florida e Breonna Taylor no Kentucky não são incidentes isolados. Em uma história repleta de racismo como a dos Estados Unidos, os corpos das pessoas de cor foram tratados de maneira sistemática com um absoluto desprezo.

Os levantes que aconteceram por todo o país em resposta ao assassinato de George Floyd são expressões de justificada raiva contra um sistema injusto. Não se fará justiça até que não se tratem as vidas das pessoas de cor com a dignidade que merecem. A polícia seguirá ignorando súplicas como a de George Floyd, “não posso respirar”, e o sistema judicial não deixará de proteger aos que assassinam em nome da “lei e da ordem”.

O presidente Trump se pronunciou no Twitter contra estes protestos, o que exacerbou a preocupação pela segurança e a integridade dos que participam delas. Devemos repudiar a retórica racista dos que representam o Estado, que qualifica de “bestas” as pessoas de cor que se manifestam. Deste modo, justificam a desumanização dos que buscam um futuro sem opressão.

Como sindicato internacional, com uma longa história de solidariedade inter-racial, estamos ombro a ombro com todas as pessoas da classe trabalhadora em sua luta contra o racismo, contra a brutalidade policial e a violência estatal. Assim, reafirmamos nosso compromisso com nosso lema, “uma afronta contra um é uma afronta contra todos”. Agradecemos aos motoristas de ônibus dos sindicatos Amalgamated Transit Union (ATU) seção 1005, Transport Workers Union (TWU) e de muitos outros sindicatos, que se negaram a transportar os agentes de polícia para proceder a detenções ou a levar integrantes da classe trabalhadora que haviam sido detidos e detidas. Este é o tipo de poder que pode ter um sindicato, quando estamos unidos. Do mesmo modo, fazemos um chamado a nossos e nossas filiados e filiadas para que se neguem a contribuir com sua força de trabalho à qualquer tentativa de dificultar a atual exigência de justiça. Também a aqueles sindicatos que dão abrigo, ajudam ou protegem a polícia de qualquer maneira. Concretamente, exigimos à central sindical AFL-CIO que suspenda imediatamente os “sindicatos” policiais de sua federação e para que condene ativamente esse tipo de “organizações sindicais” que causam na realidade um prejuízo tangível à solidariedade da classe obreira. Fazemos um chamado a todos os demais sindicatos para que proporcionem ajuda material, sempre que seja possível, aos que protestam e para que denunciem a brutalidade racista da polícia.

Sem justiça, não pode haver paz para a classe trabalhadora.

Publicado originalmente em no site da CIT-ICL.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *