Avança a ameaça de despejo para as famílias da Ocupação Menino Benjamin Filho. Se morar é um privilégio, ocupar é um dever!

Avança a ameaça de despejo para as famílias da Ocupação Menino Benjamin Filho. Se morar é um privilégio, ocupar é um dever!

Por Rede de Mídia Classista – RMC

O juiz Paulo Roberto Campos Fragoso, da 31ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, determinou “IMEDIATO CUMPRIMENTO DA REINTEGRAÇÃO” em favor de Valéria Seabra de Chiara, presidente do Instituto Brasileiro de Música e Educação – IBEM, que, juntamente com o prefeito Marcelo Crivella e a secretária de ensino Talma Romero Suane, move ação de despejo contra as famílias da Ocupação Menino Benjamin Filho, localizada no Centro da cidade do Rio de Janeiro.

O imóvel da Ocupação Menino Benjamin Filho é da Prefeitura da Rio de Janeiro, que alega ter assinado um terno de uso com o IBEM, ou seja, a Prefeitura poderia destinar qualquer outro espaço para o instituto.

As famílias da Ocupação Menino Benjamin Filho são remanescentes da Ocupação da Casa Cruz, também localizada no Centro do Rio de Janeiro, que foram desalojadas no início do primeiro semestre desse ano. Em plena pandemia da Covid-19, a única alternativa foi organizar uma nova ocupação.

Os governantes não implementam qualquer política de assistência social e de garantias do direito à moradia. Por isso o povo se auto-organiza e parte para a ação direta, ocupando locais abandonados, exercendo livremente seu direito e exigindo o reconhecimento da posse de sua moradia.

Morar é um direito do qual não podemos abrir mão. É uma questão de sobrevivência!

Exigimos a retirada imediata da ação de despejo!

Exigimos a garantia do direito de moradia para todas as famílias da Ocupação Menino Benjamin Filho!

#despejozero

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *