OLTE-DF | Por salário e dignas condições de trabalho: Construir a greve pela base

O empobrecimento da classe trabalhadora é visível. Entre professores(as) e orientadores(as), a redução do padrão de vida, endividamento e busca por outras fontes de renda já é um fato. Apertamos os cintos para viver. Já suportamos 7 anos sem aumento salarial, e pior: com uma inflação que corroeu 49% do nosso poder de compra (segundo INPC).

DF | Carta aos estudantes do Centro Acadêmico de Geografia e da Universidade de Brasília:

Devido a essas e outras causas, é urgente a nossa mobilização enquanto corpo estudantil, construindo o enfrentamento direto às políticas que intentam contra os direitos dos estudantes e do povo brasileiro. A nossa resposta a esses ataques que se constroem em todos os níveis das esferas governamentais, as quais estamos submetidos, deve ser construída desde a base, e cotidianamente. É ingenuidade acreditar que as eleições mudarão o quadro brasileiro, enquanto as elites se sustentam e os políticos fazem suas alianças com algozes do povo.

Não à Reforma Administrativa: Pela valorização dos servidores e serviços públicos!

A Reforma Administrativa dos senhores Guedes e Bolsonaro vem reforçar um Estado de auteridade fiscal permanente, a longo prazo desmontando os serviços públicos e abrindo caminho para a iniciativa privada dominar. A Reforma também pretende tornar as relações de trabalho precárias, vulneráveis a flexibilização e rotatividade, além de permitir um aprinhamento político e a corrupção de governos por permitir que gestores efetivem nos cargos por razões pessoais, permitindo perseguições ideológicas travestidas de produtividade. As consequências serão sentidas pelas famílias brasileiras e pelo povo mais pobre. É preciso uma reação hoje para não sofrermos mais amanhã! Nenhuma ilusão na luta parlamentar, é preciso um movimento da soceidade brasileira com protestos, ocupações e greves para barrar este ataque!

1 2 3 6